Somos Profetas da Misericórdia

A palavra misericórdia é encontrada 209 vezes no antigo testamento e 45 vezes no novo testamento, daí podemos julgar o quanto Deus insiste conosco para sermos misericordiosos assim como Ele é. Pra entender o que Ele quer de nós e como viver a misericórdia, o texto abaixo, extraído do evangelho de Jesus Cristo escrito por São Lucas, capitulo 10, versículos 30 a 37, nos ajuda a compreender, vejam:

“Jesus então contou: Um homem descia de Jerusalém a Jericó, e caiu nas mãos de ladrões, que o despojaram; e depois de o terem maltratado com muitos ferimentos, retiraram-se, deixando-o meio morto. Por acaso desceu pelo mesmo caminho um sacerdote, viu-o e passou adiante. Igualmente um levita, chegando àquele lugar, viu-o e passou também adiante. Mas um samaritano que viajava, chegando àquele lugar, viu-o e moveu-se de compaixão. Aproximando-se, atou-lhe as feridas, deitando nelas azeite e vinho; colocou-o sobre a sua própria montaria e levou-o a uma hospedaria e tratou dele. No dia seguinte, tirou dois denários e deu-os ao hospedeiro, dizendo-lhe: Trata dele e, quanto gastares a mais, na volta te pagarei. Qual destes três parece ter sido o próximo daquele que caiu nas mãos dos ladrões? Respondeu o doutor: Aquele que usou de misericórdia para com ele. Então Jesus lhe disse: Vai, e faze tu o mesmo”.

Portanto, misericórdia é ter compaixão por alguém, ajudar por amor sem esperar algo em troca. Por isso Deus nos presenteia com sua misericórdia. Podemos ainda citar várias características da misericórdia de Deus por nós, que nos remete a seu amor.

Sua misericórdia é grande, é suficiente, é terna, é abundante, é rica, é eterna. E assim devemos assumir que somos PROFETAS DA MISERICÓRDIA, pois anunciamos um Deus que é misericordioso, daí a necessidade de ampliarmos os espaços nos nossos corações para nossos irmãos.

A Renovação Carismática Católica – RCC, com alegria, anuncia a Salvação de nosso Senhor Jesus Cristo, mostrando a todos que Deus é misericordioso.  Não anunciamos o medo, o pavor e muito menos o Inferno. O conteúdo misericordioso que anunciamos é Jesus, nesse sentido o evangelista João escreveu:

“Como Moisés levantou a serpente no deserto, assim deve ser levantado o Filho do Homem, para que todo homem que nele crer tenha a vida eterna. Com efeito, de tal modo Deus amou o mundo, que lhe deu seu Filho único, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna. Pois Deus não enviou o Filho ao mundo para condená-lo, mas para que o mundo seja salvo por ele. Quem nele crê não é condenado, mas quem não crê já está condenado; por que não crê no nome do Filho único de Deus. Ora, este é o julgamento: a luz veio ao mundo, mas os homens amaram mais as trevas do que a luz, pois as suas obras eram más. Porquanto todo aquele que faz o mal odeia a luz e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas. Mas aquele que pratica a verdade, vem para a luz. Torna-se assim claro que as suas obras são feitas em Deus.” (Jo 3, 14-21).

O profeta da misericórdia toma muito cuidado pra não assumir o papel de julgador, e aí cometer o que a igreja chama de juízo temerário, ou seja, o julgamento apressado, arrogante, baseado em impressões, em informações de segunda mão, em maledicência e no “ouvi dizer”.

Para o julgamento não ser temerário, a sua motivação precisa ser trazida à tona e examinada. Por trás do juízo podem estar a inveja, o ciúme, a competição e o desejo de vingança. Em outras palavras, o auto-julgamento deve preceder o julgamento alheio.

O mandamento de Jesus no sermão do Monte é claro: “Não julguem os outros para vocês não serem julgados por Deus” (Mt 7,1). Se as escrituras desencorajam o juízo temerário, elas encorajam o discernimento espiritual, sem o qual corre-se o risco de chamar o mal de bem e o bem de mal, a escuridão de claridade e a claridade de escuridão, o amargo de doce e vice-versa.

Outra atitude a qual devemos nos policiar com grande vigilância, trata-se da autocondenação, que é o ato ou efeito de culpar a si mesmo, não se perdoar e não querer pautar sua vida e atitudes a partir da misericórdia de Deus Pai.

O profeta da misericórdia se alimenta da misericórdia de Deus e sua vida passa a ser um testemunho precioso para que outros façam a mesma experiência. A misericórdia é solo fértil de novos santos, nesse sentido convém observamos a vida dos grandes profetas da misericórdia de nosso tempo, como São João Paulo II, São João XXIII, Santa Faustina e agora nossa querida Madre Teresa de Calcutá.

Irmãos e irmãs, com muita alegria assumamos esse papel, de sermos Profetas da Misericórdia em nossos grupos de oração e em todos os nossos relacionamentos. Desejo que esta ferramenta, nosso portal da RCCGOIÁS, seja um grande instrumento para nossa comunicação, mas acima de tudo para nossa comunhão, como renovação e como Igreja.

Encerro convidando você para orarmos juntos a Oração à Divina Misericórdia!

 

Jesus, diante de vosso coração aberto, de onde jorraram sangue e água, fonte da Divina Misericórdia por nós pecadores. Venho a Vós com os vasos da confiança clamar as graças, dons e virtudes desta Santa devoção. Eu quero passar pelo Teu lado aberto de amor por mim, todos os meus pecados, minhas feridas emocionais e físicas, toda carência e depressão, pois tenho a certeza, que passando pelo teu coração serei uma Nova Criatura. Que os raios claros da Tua Divina Misericórdia, Sangue e Água dissipem toda treva em mim, traga-me o perdão e a paz, a graça da conversão e da redenção eterna. Refugia-me no abismo da Salvação onde nenhum inimigo, nenhuma tentação conseguirá me alcançar e todo mal será ali neutralizo. Quero passar, pela Tua misericórdia, os meus medos, dúvidas, minha vida financeira, todo sentimento de desespero e fracasso, também todas as pessoas que fazem parte da minha vida, eu as confio a vós, na certeza de que experimentarão o Amor de Deus. Vós morrestes Jesus, mas uma fonte de vida jorrou para as almas, e um mar de misericórdia se abriu para o mundo inteiro. Ó Fonte de Vida, Misericórdia Divina inescrutável, envolvei o mundo todo e derramai-vos sobre nós. Acendei em nossos corações a chama de Vosso amor pelo Espírito Santo. Senhor, a esperança, a certeza de que tudo pode ser mudado pela oração, que eu possa dizer em todos os momentos de minha vida: Jesus, eu confio em vós!

 

Deus os abençoe!

Fraternalmente,

Vicente Gomes Machado

Presidente Conselho RCCGOIÁS

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *